Publicidade
Publicidade
Publicidade

Diretor: Paulo Melo Quarta-feira
18 de Outubro de 2017
Publicidade mercado das ervas

Ensaio nuclear da Coreia do Norte foi cinco a seis vezes mais potente que o anterior

O “sismo artificial” ocorrido hoje na Coreia do Norte, e que será o seu sexto ensaio nuclear, foi cinco a seis vezes mais potente do que aquele que foi provocado pelo seu quinto teste, relatou hoje a agência sul-coreana Yonhap, citando os serviços meteorológicos.

Visualizações 18953

Antes, os responsáveis dos serviços meteorológicos coreanos tinham afirmado que o teste fora 9,8 vezes mais potente que o anterior e o mais forte alguma vez realizado pelos norte-coreanos.

"Não foi somente 9,8 vezes mais potente que o ensaio nuclear feito em setembro de 2016, foi também o mais potente" até agora realizado pelo regime de Pyongyang, declarou à Yonhap um responsável dos serviços meteorológicos coreanos.

Eventual teste nuclear da Coreia do Norte foi mais forte do que anteriores ONU

A Organização do Tratado de Proibição Total de Ensaios Nucleares (CTBTO, na sigla em inglês) confirmou ter detetado um "inusual evento sísmico" na Coreia do Norte, com uma magnitude "mais forte" do que a verificada nos testes nucleares anteriores.

Trinta e quatro estações de medição daquele organismo autónomo das Nações Unidas registaram a detonação, que originou o forte terramoto detetado na Coreia do Norte, afirmou a CTBTO, numa primeira reação, através da rede social Twitter.

O CTBTO, organização da qual a Coreia do Norte não faz parte, dispõe de uma rede com cerca de 300 sofisticadas estações de medição espalhadas pelo planeta, através das quais consegue detetar, em tempo real, qualquer detonação ou explosão fora do comum.

China "condena vigorosamente" novo ensaio nuclear da Coreia do Norte

O Governo chinês "condena vigorosamente" o ensaio nuclear realizado hoje pela Coreia do Norte e desafia o regime de Pyongyang a "parar de agravar a situação" com "gestos que não servem os seus interesses".

A Coreia do Norte "ignorou a oposição generalizada da comunidade internacional e efetuou um novo teste nuclear. O Governo chinês expressa a sua oposição e condena vigorosamente" esta ação, sublinha um comunicado do Ministério dos Negócios Estrangeiros do executivo de Pequim.

A Coreia do Norte anunciou ter testado, com sucesso, hoje uma bomba de hidrogénio desenvolvida para ser instalada num míssil balístico intercontinental.

Presidente da Coreia do Sul pede "punição forte" da Coreia do Norte após novo teste nuclear

O Presidente sul-coreano apelou hoje a uma "punição mais forte" da Coreia do Norte depois de esta ter anunciado que testou, com sucesso, uma bomba de hidrogénio desenvolvida para ser instalada num míssil balístico intercontinental.

A agência oficial norte-coreana, KCNA, assegurou que o país conseguiu desenvolver com êxito um explosivo nuclear deste tipo, que foi carregado num dos seus novos projéteis intercontinentais, num teste que foi supervisionado pelo próprio líder da Coreia do Norte, Kim Jong-un.

O mesmo meio de comunicação divulgou uma fotografia de Kim junto a uma suposta 'bomba H', como é conhecida a bomba de hidrogénio, acompanhado por cientistas nucleares e altos oficiais do Departamento da Indústria de Munições do Partido Central dos Trabalhadores, apesar de, como é habitual, não ter dado detalhes sobre o local nem a data do acontecimento.

 

 


Publicidade Escritório Digital – interior noticia

Opinião


Meteorologia

Tempo Ponta Delgada