Publicidade Nissan Note
Publicidade nissan qaishqai
Publicidade viveiros e rego

Diretor: Paulo Melo Segunda-feira
15 de Setembro de 2014
Publicidade Inicial – Mercado das Ervas – header 2

Quatro quadros de Malhoa vão a leilão com preço até 250 mil euros

Quatro quadros de José Malhoa (1855-1933), um número considerado “pouco vulgar”, em leilões, vão à praça em Lisboa, entre 22 e 24 de Outubro, um deles com estimativa de venda de 250 mil euros.

Jose_malhoa_bebados Foto: Direitos Reservados | Texto: Lusa/Açores 9
Visualizações 3036

Contactada pela agência Lusa sobre a presença em simultâneo de quatro obras de José Malhoa num leilão, Benedita de Albuquerque, da leiloeira Palácio do Correio Velho, indicou que, “de vez em quando, aparece à venda uma pintura deste artista, mas assim, tantas, é muito raro”.

Ainda segundo a mesma fonte, os quatro quadros – todos pintados a óleo – pertencem à mesma coleção particular, mas a representante da leiloeira escusou-se a revelar qual.

Nascido nas Caldas da Rainha, José Malhoa foi, a par de Columbano Bordalo Pinheiro, um dos principais pintores do naturalismo na segunda metade do século XIX, e “Fado” (1910) é um dos seus quadros mais emblemáticos e conhecidos do público.

O Leilão de Antiguidades e Arte Moderna e Contemporânea vai realizar-se a 22, 23 e 24 de outubro, no Palácio do Correio Velho, em Lisboa, onde as peças vão estar expostas ao público, no domingo e na segunda-feira.

Além de pintura portuguesa e estrangeira, o Palácio do Correio Velho também vai leiloar joias e pratas, escultura, mobiliário português e estrangeiro, porcelana da China, faiança portuguesa e objetos de coleção.

Entre as obras de José Malhoa – todas assinadas pelo artista – que vão à praça no Correio Velho, a de valor mais elevado é “Oferecendo Laranjas”, um óleo sobre tela com 78 por 68 centímetros, que tem uma base de licitação de 150 mil euros, e uma estimativa de venda de 250 mil euros.

Estarão ainda em licitação “Rua da cadeia” (1911), um óleo sobre madeira com 32,5 por 24,5 centímetros, com uma base de 100 mil euros e uma estimativa de 150 mil euros, e uma pequena versão de “Praia das Maçãs” (1913), em óleo sobre cartão, com 12 por 18 centímetros, cuja base de licitação é de 15 mil euros e a estimativa de venda ascende a 20 mil euros.

Ainda irá a leilão a obra “Anjinhos – Estudo para um teto” (1900), um óleo sobre cartão com 24,5 por 32,5 centímetros, que tem quatro mil euros como base de licitação, e uma estimativa de venda de seis mil euros.

De Columbano Bordalo Pinheiro (1857-1929) estará à venda um óleo sobre cartão sem título, que representa uma cena de interior com figuras e um bebé, assinado e datado de 1880.

Este óleo de Columbano tem dimensões de 21,5 por 16 centímetros, e um valor inicial de venda de 50 mil euros. A estimativa de venda é de 100 mil euros.


Publicidade Inicial – net açores 9 – fundo 1

Opinião


Meteorologia

Tempo Ponta Delgada